Aproveite melhor o seu tempo e deixe as tarefas burocráticas conosco

Tudo muda, quando você muda!

Imagem blog tudo muda quando você muda

Tudo muda, quando você muda!

No artigo anterior, sobre ser proativo e reativo, onde é citado que as pessoas proativas influenciam o meio, garantem harmonia, direcionam boas energias, iluminam tudo e a todos ao seu redor. Nunca se sentem vítimas das circunstancias. Escolhem com sabedoria as coisas que podem influir para uma mudança significativa que atenda a muitos.

Uma das características que percebo nas pessoas proativas que me relacionam é que eles NUNCA RECLAMAM, sim, é verdade, perceba isso também com algumas pessoas que você admira que reclamação é um item que está fora do dicionário dessas pessoas.
Vejo, ouço, sinto pessoas que reclamam tem na ponta da língua essas palavras da moda: “a crise está pegando…”, “não está fácil para ninguém…”, “o mercado só quer explorar…”, “ter que sair na chuva para ir ao trabalho é o …”, “não suporto aquela pessoa…”, “……….”. Nossa, só de escrever isso aqui me deu um desânimo.

Então a dica é fazer um teste:

  • Fique um dia inteiro reclamando por qualquer coisa. Ao final do dia observe-se e perceba como você está se sentindo, como está a sua fisionomia, suas emoções? Se desejar, pode compartilhar conosco.

A Neurociência já estudou que os pensamentos, gestos, palavras, ações negativas atuam com um processo químico no corpo, que destroem ou degeneram as células muito mais rápido do que o normal… e isso é muito ruim, não é?!

E a outra dica é:

  • Passe um dia todo sendo grato, simplesmente agradeça, por qualquer coisa que lhe acontecer, pelas coisas boas (e até ruins, que servem como aprendizado). Agradeça pela vida, pelo dia, pelo trabalho, pelos amigos, pelo alimento, por tudo o que você desejar agradecer. E novamente no final do dia observe-se e perceba como você está se sentindo, como está a sua fisionomia, suas emoções. Melhorou, não melhorou?!

Então, lembre-se TUDO MUDA, QUANDO VOCÊ MUDA!
Repito: TUDO MUDA, QUANDO VOCÊ MUDA!
TUDO MUDA, QUANDO VOCÊ MUDA!

Atenção: em uma palestra que ministrei uma vez, uma participante disse que RECLAMA SIM para o chefe, pois ele sempre paga o salário dela atrasado, pois bem, reclamar é bem diferente de reivindicar direitos, ok?!

Para complementar este artigo, descrevemos aqui o princípio 10 x 90 da RESILIÊNCIA E PROATIVIDADE, com a contribuição da Professora Pedagoga Vânia Lucia Slaviero, baseada no cientista Dr. Steven Cohen:

O que é o princípio 10×90 e como que ele funciona?

Dez por cento do que lhe acontece, você não tem o controle. Tipo, o trânsito engarrafado, falta de energia elétrica, o sinal que fica vermelho, a chuva no final de semana ou no feriado. Mas os 90% restantes, estão em suas mãos. Como? É o jeito como reagimos aquilo que nos aconteceu. A reação está em nosso total controle. É quando podemos pela liberdade de escolhas, usar aquilo que já estudamos: o terceiro e quarto cérebro. E isto faz a grande diferença.

Por exemplo:

O que você faz quando o trânsito engarrafa? Xinga? Discute? Buzina? Gerando uma taquicardia e ansiedade? Esta é a reação especifica do primeiro e segundo cérebro. Mas é instintivo. Ou quando você está diante de um trânsito engarrafado você aproveita para ler, ouvir uma música e até cantar, pode colocar os seus afazeres em ordem, as suas ligações, responder recados ou até mesmo relaxar observando o céu, meditando. Isso é uma atitude mais resiliente do terceiro e quarto cérebro.
Eu tenho uma aluna que ela aproveitou todo o transito que ela tinha do trabalho para fazer um curso completo de inglês. Antigamente ela reclamava do trânsito e depois ela falava “poxa, é a hora que eu tenho para fazer toda a minha atividade que eu não consigo fazer em casa”. Uma mente muito resiliente e esperta, não é?

Outro exemplo:

Quando chove no final de semana ou no feriado, qual é a sua atitude? Reclama, fica emburrado, diz que perdeu tempo, que o final de semana e feriado serão horríveis? Ou você aproveita para curtir as pessoas, assistir um filme, ler um bom livro, descansar mais? Pois é. Dependendo de como eu reajo aos acontecimentos, terei estresse no meu corpo e mente, gerando tensões nas minhas relações e até mesmo doenças. E dependendo de como escolho reagir, eu posso me tornar criativo, pró ativo, sendo um ótimo exemplo educativo para os que me cercam.
Isto sim é ação resiliente.

Lembre-se:

As pessoas direta ou indiretamente estão lhe observando, estão aprendendo com você: podem ser aprendizados positivos ou negativos. A pergunta é: Como quero impactar o meu mundo interno, a minha saúde? E como quero o mundo ao meu redor? Em vez de reagir, aja com consciência e faça ótimas escolhas. O cientista Aldous Buckley dizia: “Realidade não é o que aconteceu com você, e sim, como você reagiu ao que lhe aconteceu”. E a reação está em suas mãos. Que sejamos mais e mais resilientes, sábios e inteligentes. E assim, com certeza, seremos mais felizes.

Deisiane

Fundadora da D.Zortéa Secretariado Remoto
Consultoria em Programação Neurolinguística e Qualidade de Vida
deisiane@secretariaremota.com.br
41 99997-5839

® D.Zortéa Secretária Remota. Todos os Direitos Reservados.

Deixe uma Mensagem

*